Autor

Minha foto

Arquiteto e Urbanista, sócio fundador do escritório FAUST arquitetura em 2005, trabalhando no mercado de arquitetura, engenharia e design. Graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC em 2004.Pós-graduado em Espaço celebrativo litúrgico e arte-sacra na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia [FAJE].
Assina a autoria de 91 Igrejas, 23 salões paroquiais, 20 centros de evangelização, 5 sedes de ação social e 6 casas paroquiais, em 12 estados, 56 cidades no Brasil e no México. Além disso participou em outros projetos e obras como consultor. Ministra palestras e Cursos em Arquitetura Sacra. Escreve artigos para a revista Paróquias e Casas Religiosas de São Paulo.


CONTATO

arq.Eduardo.Faust |CAU A44041-8 |Cel. Comercial | 48 | 99779388 FAUST ... arquitetura & engenharia
| fone/fax.: | 48 | 33646695 | rua.das.moréias| jurerê.florianópolis.SC

EMAIL | contato@eduardofaust.com
SITE OFICIAL | www.eduardofaust.com
■ FACEBOOK | YOUTUBE | TWITTER

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

■ O QUE É PROJETO LUMINOTÉCNICO?

Por centenas de anos o formato da terra e sua organização foram divididos em duas teorias: terra plana X terra esférica. A terra plana com vantagem foi a teoria mais aceita até o século XVIII.

Os Cristão tinham como base a terra plana principalmente pelo seu sentido simbólico que aplica-se até os dias de hoje.

Temos em ordem: Céu do céu > céu > terra plana > sheol [inferno]
O sol transita pelos céus durante o dia e a noite ele cruza o inferno retornando vitorioso,  a luz que simbolizará a ressurreição, a paixão de Cristo.
Cristo faz referência direta a esta caminhada do sol.

Uma igreja adequeda ao culto gera condições de conforto que leva o fiel a reflexão e a concentração. Para que isso aconteça é primordial o uso de iluminação adequada.

Com o estudo e cálculo da luz é possível obter a atmosfera necessária antes de sua implementação, para que não se dependa de métodos empíricos usados na maioria das vezes.

Com uma iluminação devidamente pensada e calculada é possivel criar ambientes sacros com pouco investimento, em reformas este tipo de iluminação é primordial. Gerando grande economia pois a reforma física é muito mais cara do que a de iluminação.

■ O projeto luminotécnico consiste em 3 etapas:

01 ■ Criação, planejamento do efeito estético dado pela iluminação, levando em consideração as áreas de trabalho, de luz e de penumbra. Estipular conforme as normas o nível desejado de lux em cada área por exemplo: assembléia terá 100 lux e o ambão 500 lux.
 
02 ■ Cálculo de iluminância das áreas mapeadas e das luzes de efeito: São locadas [seguindo os conceitos criados na etapa 01] luminárias e lâmpadas disponíveis no mercado, obtendo o resultado de iluminância nos espaços, afim de obter os lux desejados.


   ■ Cálculo de iluminação: Esquema gráfico ilustrando as zonas de iluminação

  ■ Cálculo luminotécnico: Desenho artístico ilustrando as luzes de efeito.

 ■ Cálculo luminotécnico: Foto da obra finalizada, excutada conforme o projeto. 


03 ■ Projeto executivo: Plantas baixas e cortes locando as luminárias, lâmpadas, leds e anteparos;  lista de quantitativos e especificações técnicas.

 Além de questões de conforto e ambiência o projeto luminotécnico também trás economia, nele consta de forma exata  o número de lâmpadas e luminárias sem que haja iluminação em excesso. A escolha das lâmpadas otimizando a equação - consumo, iluminância, vida útil - visa o uso responsável e sustentável do sistema.

7 comentários:

  1. Amei seu blog, gostaria de saber qual o programa vc fez esse calculo de iluminação. Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabela
      Os cálculos são feitos a mão organizados no excel e com o auxílio do Dialux e do Ecotect.

      Excluir
  2. Boa tarde Eduardo.
    Gostaria de saber se um engeheiro eletricista pode elaborar e assinar um projeto luminotecnico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco. Grosso modo sempre que estiveres lançando luminárias em um projeto estarás fazendo luminotécnico. Logo sim o Engenheiro Eletricista pode assinar, porém não sei se nos códigos das ARTs do CREA tem essa especificidade, no CAU tem RRT de luminotecnia separado do projeto elétrico, aliás se o mesmo profissional fizer ambos projetos facilita em futuras alterações.
      Obrigado pelo contato
      Abraço

      Excluir
  3. Eduardo Faust poderia me indicar site, ou livro sobre ecotect?

    ResponderExcluir
  4. Olá Eduardo, como voce costuma cobrar por seus projetos? por pontos ou M²?
    Obriagda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna. O aumento da área e/ou de pontos não são proporcionais ao aumento de horas gastas em um projeto. Logo o cálculo é feito por tempo estimado gasto por cada profissional para a confecção de todas etapas do projeto. Sobre este valor se coloca custos fixos, taxas, impostos, etc.
      Obrigado pelo contato
      Abraço

      Excluir