Autor | Arquitetura Sacra

Minha foto

Arquiteto e Urbanista, sócio fundador do escritório FAUST arquitetura (2005). 

Graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina UFSC (2004). Pós-graduado em Espaço celebrativo-litúrgico e arte-sacra na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Minas Gerais FAJE (2010). 

Assina a autoria de 128 Igrejas, 50 salões paroquiais, 46 centros pastorais, 12 sedes de ação social, 12 casas paroquiais e 11 secretarias paroquiais, em 13 estados, 83 cidades no Brasil e no México. 

Também participou em outros projetos e obras como consultor. Ministra palestras e Cursos em Arquitetura Sacra. Escreve artigos para a revista Paróquias e Casas Religiosas de São Paulo.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

■ Inauguração Igreja Matriz Santa Terezinha | Timbo.SC

■ Localização | Timbó – Santa Catarina
■ Diocese de Blumenau - Paróquia Santa Teresinha
■ Pároco | Carlos Humberto Carneiro de Camargo
■ Autor | Arq Eduardo Faust
■ Projetos | FAUST arquitetura & engenharia
■ Equipe | Arq Gustavo da Luz; Arq Renato Campos; Arq Wiliam Hodecker

Localizada na cidade de Timbó na região do Vale Europeu em Santa Catarina, a Igreja Matriz Santa Terezinha no dia 07/04/2013 celebrou a inauguração da primeira etapa do seu projeto global de reforma.

A festa de inauguração do novo presbitério contemplou as comemorações dos 50 anos da paróquia.


Projeto Final do presbitério


Primeira etapa da obra inaugurada.


O pároco Padre Carlos Camargo dos Missionários do Verbo Divino, esteve a frente da obra.

 A missa de inauguração foi celebrada pelo Bispo de Blumenau Dom José Negri. Nele estiveram presentes: antigos párocos diocesanos; o provincial e padres dos Missionários do Verbo Divino; o pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana; o prefeito municipal de Timbó.



____________________________________________
PROJETO e OBRA

A obra foi dividida em 4 etapas: presbitério; mobiliário litúrgico; salas; torre.
Nesta primeira etapa para execução foram feitas demolições e construídos anexos para abrigar as sacristias.


Espaço aonde abrigava a sacristia foi incorporado ao presbitério dando origem a Capela do Santíssimo e a Capela Santa Terezinha com uma relíquia da Santa.

Antiga Sacristia nos fundos do presbitério
Capela do Santíssimo


Capela Santa Terezinha


O espaço das capelas está integrado ao presbitério, de forma a não perder a característica de capela como um lugar de oração individual, intimista.
Espeço de união entre as capelas


A imagem do Crucifixo de 1969 foi restaurada e mantida em seu lugar, sendo valorizada com iluminação.

Antigo Presbitério
A área do novo presbitério superou mais que dobro da anterior, haja vista que a principal exigência foi o tamanho inadequado.



O uso dos matérias crus, acabam por ilustrar a verdade dos mesmos, conceito indicado pelos documentos da Igreja Católica. A verdade de Cristo inicia-se no tratamento do templo, no espaço sagrado. 
Além das orientações, o uso do material em sua essência busca a linguagem milenar da Igreja como um todo. 
Por consequência e auxiliado pelo projeto luminotécnico o espaço torna-se aconchegante buscando o covite a oração.





Segunda Etapa: Torre e salas frontais

Antes da nova obra a Igreja possuía uma composição simples de um volume principal que continha a igreja como um todo e um pequeno anexo aos fundos aonde era a sacristia. Foi aberta a parede aos fundos englobando a área de fundos e a ampliando. Sendo assim aproveitamos a diferença de altura do pé direito para criar a capela do santíssimo, a capela da relíquia e Santa Teresinha, duas sacristias e o espaço do presbitério antes subdimensionado foi duplicado.







Esta abertura foi feita de forma a criar linhas em relevo revestidas com pedra que deram ênfase a centralidade do altar e a bela imagem de Cristo [já existente datada de 1969] fixada numa nova cruz. Dois pilares laterais foram revestidos de tijolo maciço limitando o espaço das capelas abertas para a assembleia e para o presbitério. As capelas foram iluminadas de forma tênue e revestidas de madeira tornando-as adequadas a oração individual.








A torre de concreto armado tem o desenho similar ao presbitério, utilizando-se pedras quartizito nas linhas que apontam para a grande cruz de aço cortem que brota do solo até alcançar o ponto mais alto da edificação. 




 



No interior da torre está o batistério que se comunica com o átrio que é acessado pelas portas pivotantes de madeira desenhas especialmente para a obra. Compondo com a torre foram criados anexos com salas do plantão do dízimo, sacristia e paramentos.



Ainda na área externa aproveitou-se a localização da torre para expandir o estacionamento e criar acessos e jardins.   






 O projeto luninotécnico internamente auxilia a liturgia e enfatiza a beleza do conjunto e externamente a torre não só durante o dia ganha um local de destaque na paisagem urbana da cidade de Timbó. 









Fotos da festa de inauguração: M.Reinert
Maquetes e outras fotos: Acervo Faust arquitetura

Nenhum comentário:

Postar um comentário